junho 12, 2024
Panamá Viagem de Negócios

Panamá e a Zona Franca de Colon: Um Guia para Empresários Brasileiros

The Hub Brasil no Panamá

The Hub Brasil no Panamá

Quando se pensa em expansão empresarial e otimização de operações internacionais, a escolha do local para instalar uma nova filial ou empresa é crucial. Neste contexto, as zonas francas, especialmente as do Panamá, emergem como uma opção atraente. Esses territórios, embora integrados ao país, operam sob um regime especial que promove o desenvolvimento econômico, tecnológico, cultural e social. É interessante notar que, desde 2013, a Global Networking vem facilitando a inserção de empresas brasileiras no mercado internacional, oferecendo missões empresariais nos EUA, Panamá, Israel e China. Em particular, a organização tem se destacado por apoiar o soft landing de negócios brasileiros no Panamá, consolidando-se como um hub estratégico nas Américas.

Para mais informações sobre abrir empresa no Panamá, clique aqui.

1. Residência Fiscal Favorável

Empresas situadas nas zonas francas panamenhas são consideradas residentes fiscais do Panamá, devendo declarar impostos somente conforme o CRS (Common Reporting Standard). Isso oferece uma vantagem significativa, pois as receitas obtidas de vendas internacionais são isentas de impostos. Além disso, a carga tributária é minimizada com a aplicação de um imposto sobre o volume de negócios de apenas 1% em certas condições.

2. Isenção de Impostos

Uma característica atrativa das zonas francas é a isenção total de impostos sobre importações de bens, serviços ou tecnologias destinados à exportação. Essa política facilita a armazenagem e posterior exportação de produtos, além de permitir a montagem de itens com partes importadas, aproveitando os acordos comerciais panamenhos.

3. Fomento ao Desenvolvimento Tecnológico

As zonas francas não são apenas centros de comércio internacional, mas também polos de inovação tecnológica. Essas áreas incentivam o desenvolvimento de tecnologias avançadas, a criação de novos negócios, instituições educacionais e a gestão eficiente de criptoativos.

4. Facilidade de Estabelecimento

Iniciar operações em uma zona franca panamenha é surpreendentemente acessível. Com custos razoáveis, as empresas podem solicitar uma licença para operar nessas áreas, desde que tenham uma presença física e equipe no local. Em certos casos, é viável transferir a empresa e seus colaboradores integralmente para a zona franca, usufruindo de condições de trabalho favoráveis.

5. Visto de Investidor

Abrir empresa no Panama

Abrir empresa no Panama

O governo do Panamá oferece a possibilidade de um visto de investidor a empresários que estabeleçam negócios nas zonas francas com um capital mínimo de 160.000 USD. Além de cumprir com requisitos de licença comercial e criação de empregos, esse visto facilita a obtenção de residência temporária no país, com potencial para se tornar permanente.

A Zona Franca de Colón, localizada estrategicamente na entrada do Canal do Panamá, é especialmente destacada dentre as 12 zonas francas ativas no país, abrigando mais de 1.800 empresas e gerando significativa empregabilidade. Para empresários brasileiros interessados em explorar essas oportunidades, a experiência e o suporte da Global Networking podem ser recursos inestimáveis na jornada para o sucesso internacional.

Para mais informações sobre abrir empresa no Panamá, clique aqui.

Acesse também o Linkedin do líder de mais de 50 Imersões de Negócios ao Panamá, Estados Unidos, China, Israel e Brasil, André Bianchi, sócio fundador da Global Networking, clique aqui.

Depoimento de empresários no Panamá – durante Missão Empresarial de Negócios:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *